segunda-feira, 4 de maio de 2009

Recordar é viver - Gilmar, torturas e ditaduras


Lembrando que, na crise sobre a Lei de Anistia e a possibilidade de levarmos os torturadores militares do regime militar aos tribunais , Gilmar Mendes, o "Dantas" jurídico, foi taxativo:
O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, afirmou, inclusive, que não somente os militares poderiam ser punidos pelos crimes praticados no período. Militantes de esquerda também poderiam ser punidos e que terrorismo também era imprescritível.
Para o presidente do STF, em resumo, não tinha diferença entre o militar que torturou e enriqueceu na ditadura e o estudante que assaltou um banco para organizar a resistência a ditadura... Antecipou seu voto novamente pela mídia e, lá, destruindo a imagem do Judiciário brasileiro, afirmou que podem ficar tranquilos, senhores militares torturadores, Gilmar Dantas estará pronto a defendê-los...

Fonte.

11 comentários:

  1. É engraçado como querem mesclar a imagem do Senhor Daniel Valente Dantas com a imagem do presidente do Supremo tão somente por este ter concedido 2 habeas corpus à aquele. Santificam a imagem do ministro Joaquim porque criticou o presidente. Esquecem que após a concessão dos referidos habeas corpus, estes FORAM CONFIRMADOS por todos os ministros do Supremo, com exceção do ministro Marco Aurélio. Para aqueles que não tem uma compreensão tão fácil, o ministro JOAQUIM concordou com a decisão do GILMAR neste caso.

    ResponderExcluir
  2. Um blog político como este deveria se envergonhar por dizer representar TODOS e na verdade mostrar que pertence a esquerdalhada...

    ResponderExcluir
  3. Caro reticencias, vc por acaso espera que esses vermelhinhos saibam interpretar um texto corretamente?
    Todo caso, concordo com o Mendes. Esse pessoal que sequestrou, matou e roubou para organizar milicias durante a ditadura, são todos criminosos, só queriam a implementação de outra ditadura no Brasil, uma que, dessa vez, os privilegia-se. Não estavam nem um pouco afim de voltar a democracia...

    ResponderExcluir
  4. "Militantes de esquerda também poderiam ser punidos e que terrorismo também era imprescritível."
    Caro Sr. Burguês, só esta frase demonstra a falácia que é este site. Qual é o problema de serem militantes de esquerda, direita ou centro? Fez errado tem que ser punido mesmo!!! E terrorismo DEVE ser imprescritível, uma vez que vários crimes "mais bobos" o são.

    ResponderExcluir
  5. Sob a luz da constituição, tortura é tortura, independente de quem a executou.

    Ir às ruas seria isso então, relativizar as leis em nome de uma causa política?

    ResponderExcluir
  6. Porque até hoje o ministro Joaquim, não deu andamento ao processo do mensalão do Lula?
    Já que vamos moralizar primeiro vamos colocar os mensaleiros na cadeia.
    É preciso colocar os políticos corruptos do mensalão no cadeia.
    Acorda Brasil!
    "Justiça tardia não é justiça."
    Rui barbosa

    ResponderExcluir
  7. Por que? são parceiros...

    Joaquisão gosta da mídia; será por ser feio?
    Culto ele é, mas educação e formação de civilidade a escola não dá.

    ResponderExcluir
  8. Vocês não têm vergonha, seus golpistas!?

    ResponderExcluir
  9. Os golpistas (ou será apenas um?) estão saindo do armário e destilando suas falácias internet a fora, pensando que aqui encontrarão retiro...Se a internet fosse acessada por milhões de brasileiros nos anos de chumbo, talvez obteriam algum sucesso...Mas os tempos agora são outros...

    Somos vacinados, milicos...O lugar de vocês é junto ao Olvinho de Carvalho, ou melhor, em uma cela...

    Vão postar seus comentários no blog do torturador Ustra, aqui não...

    Tentar colocar no mesmo patamar, quem derrubou um presidente democraticamente eleito e pessoas que lutaram pelo retorno da democracia, deveria ser considerado, no mínimo, crime contra a segurança nacional!

    ResponderExcluir
  10. Milicos e demais viúvas da Ditadura:

    Sobre os comentários racistas que andei lendo aqui, leiam o que eu disse a um espertinho que tentou fazer o mesmo, comentando em um vídeo meu no You Tube:

    "Caro Renan, Quando se refere ao ministro Barbosa, como sendo o "menos preparado" o senhor se fundamenta em quê para tanto? Quais são as suas credenciais, atuações de envergadura no ramo jurídico, teses jurídicas que defendeu, artigos jurídicos publicados em revista especializadas, enfim, que justifiquem tal desqualificação de sua autoria? Nem um neófito bacherel em Direito que sou, tenho a coragem de questionar o conhecimento jurídico do ministro Gilmar. Não cometeria este absurdo!"

    2º Round (Knockout)

    "Não poderia deixar de comentar o carater RACISTA deste seu comentário. E isto em pleno século XXI. Em que mundinho medíocre você vive? De certo você esta reproduzindo a "reporcagem" de Veja desta semana. A mesma revista que idolatrou o min. Barbosa quando deu prosseguimento ao caso mensalão (com capa e tudo) e que agora o DIFAMA COM COMENTÁRIOS RACISTAS E CRIMINOSOS. Acorda pra vidinha meu filho...Mais um comentário racista aqui e você está fora."

    Viram Milicos e viúvas da ditadura!?

    Recomendo que se entreguem às autoridades policiais. Evitem o constrangimento de serem recebidos por um oficial de justiça. Parem de espernear, vomitando besteiras rede a fora.
    Vocês acompanharam a transição democrática entre o neo-liberal fujão FHC e o presidente operário e sindicalista Lula...Tudo na maior paz...Não nos pertubem mais, ou isto lhes custará muito caro.

    ResponderExcluir
  11. MILICOS, DIREITOSOS E ESCORIAS DESSE PAÍS EM GERAL.

    REZEM AO SEU DEUS QUE NUNCA EU ASSUMA A RESIDENCIA DA REPUBLICA, POIS ALEM DE LIBERAR OS ARQUIVOS DA DITADURA, VOU EMPREENDER UM PROJETO DE RECONSTRUÇAO DA HISTORIA DESSE PAÍS E INCLUSIVE REFORMULAR AS FORÇAS ARMADAS. TODOS SABERÃO COMO OS MILICOS"CORAJOSOS DE 1964 TOMARAM O PODER COM AJUDA E AMEAÇAS DOS E.U.A., E FORA O PROCESSO DE DESCONSTRUÇAO NACIONAL QUE VIVEMOS DESDE AQUELA ÉPOCA. VOCÊS PODERÃO FALAR AS BESTEIRAS QUE QUISEREM AFINAL O PAÍS É DEMOCRÁTICO(APESAR DE VCS SEREM CONTRA), ODURO VAI SER ACHAR ALGUÉM QUE QUEIRA ESCUTAR AS SANDICES DE VCS.....

    VIVA O SOCIALISMO

    ResponderExcluir

Manifesto do Movimento Saia às Ruas

Luz em nossa democracia inacabada

Há 30 anos o Brasil iniciou um processo árduo de transição democrática. Combatemos a ditadura militar a custa de sacrifício, sangue e lágrimas. O povo brasileiro, de maneira direta e contundente, disse não à opressão, não à desigualdade radical, não à pobreza. O símbolo de nossa vitória foi a Constituição de 1988, que estabeleceu as bases de um novo País. Um País que valoriza a participação social, que condena a discriminação de gênero, de raça e de classe. Queremos resgatar o espírito das Diretas! Uma democracia viva é aquela com o povo nas ruas!

O Judiciário é alicerce dos poderes de nossa República. O Supremo, como Corte Constitucional, representa isso em seu grau máximo. Entretanto, o que vimos no último ano foi uma “destruição” na imagem e na credibilidade do Judiciário. O presidente Gilmar Mendes conseguiu colocar a Suprema Corte do País contra o sentimento que está nas ruas! Além disso, contraria o pensamento do próprio tribunal que deixa de decidir como um colegiado e causa um prejuízo ao conjunto do Judiciário Brasileiro que passa a ficar desacreditado.

Nos últimos meses, temos sofrido calados ao dar-nos conta de que algumas das nossas conquistas mais nobres estão sendo ameaçadas. Sofremos porque percebemos que a Justiça ainda trata pobres e ricos de maneira desigual. Sofremos porque notamos que os privilégios de classe e o preconceito contra os movimentos sociais persistem na mais alta corte do Brasil. Nós nos sentimos traídos por quem deveria zelar – e não destruir – (por) nossa democracia: o Presidente do Supremo Tribunal Federal!

Ao libertar o banqueiro Daniel Dantas e criminalizar os movimentos populares, o Ministro Gilmar Mendes revela a mesma mentalidade autoritária contra a qual lutamos nos últimos 30 anos. O Brasil já não admite a visão achatada da lei, aplicada acriticamente para oprimir os mais fracos. O Brasil já não atura palavras de ordem judiciais – como “estado de direito”, “devido processo legal” ou “princípio da legalidade” – apresentadas como se fossem mandamentos divinos para calar o povo. Já não há espaço no Brasil para um Judiciário das elites, um Judiciário das desigualdades.

Sabemos que nossa luta não será fácil. No passado recente, lutamos contra a ditadura do Executivo e, a duras penas, vencemos. Lutamos contra a opressão ao Legislativo e pela liberdade da sociedade civil organizada e a nossa força também prevaleceu. Mas não conseguimos por fim ao autoritarismo judicial, hoje encarnado na postura do Ministro Gilmar Mendes. Mantivemos, no centro da democracia brasileira, a mão forte de uma instituição que oprime, que desagrega, que exclui. Chegou a hora de retomar a terceira batalha. O Judiciário ainda não completou sua transição para a democracia e a maior prova disso são as posturas do ministro Gilmar Mendes que ofendem e indignam a vontade da população.

O ministro Gilmar Mendes representa um autoritarismo e uma polêmica partidária-ideológica que não coadunam com a nova luz democrática que as ruas querem para este tribunal. Você se lembra de algum partido político que lançou uma nota em apoio a algum presidente do Supremo em outro momento desse país como fez o DEM? Como esse ministro irá julgar agora os processos contra esse partido? Essa partidarização das questões nas quais o ministro Gilmar Mendes está envolvido mina sua credibilidade como juiz isento e imparcial.Sua saída indicaria renovação e o fim de atitudes coronelistas e suspeitas infindáveis que recaem sobre ele (ver abaixo “SUSPEITAS QUE RECAEM SOBRE GILMAR MENDES”)

Por isso, a voz das ruas está pedindo a saída do presidente do STF Gilmar Mendes. Não admitimos mais a presença de juízes que não tenham imparcialidade, integridade moral, espírito democrático-republicano e reputação ilibada para decidir nesta corte. Uma nova luz, democrática e ética deve surgir no STF!

Nas ruas e nos campos, nas capitais e no interior deste País, milhões de brasileiros escondem uma dor cortante dentro de si. Nossa dor é uma dor moral, que nos corrói a alma e nos aperta o coração. Sofremos por nossa democratização inacabada expressada no presidente do Supremo que, a pretexto de defender direitos individuais, criminaliza movimentos sociais e beneficia banqueiros poderosos. A garantia dos direitos individuais não pode tornar-se desculpa para a impunidade reinante. Já que a soberania emana do povo, perguntem às ruas! Ministro Gilmar Mendes, você nos envergonha como povo! Precisamos de ministros que sejam respeitados pela maioria da população e tenham reputação ilibada. Precisamos de mentes que, além de técnicas, sejam democráticas e éticas.

É por isso que estamos aqui, em uma vigília por um novo amanhecer, para devolver ao Brasil a liberdade que nos tentam roubar. Não haverá uma nova luz sobre o Judiciário, enquanto não terminarmos a luta que o povo brasileiro começou há 30 anos. Chegou a hora de concluir a transição democrática, de sair às ruas e iluminar a nossa história com novo choque de liberdade. O povo já tirou o Collor e tirará Gilmar Mendes!
Saia às ruas Gilmar Mendes e não volte ao STF! Viva o povo brasileiro!

Movimento Saia às Ruas.


Arquivo do blog

Seguidores